segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Tiempo del truco

Antes de mais nada gostaria de esclarecer algumas coisas:

- quem não tem um convívio com o truco, ou nem imagina o que seja truco da fronteira, dificilmente vai entender alguma coisa, hehehehe;

- gostaria de homenagear, nesse simples registro, algumas das pessoas com quem tive o privilégio de bater um carteado - de maneira aleatória - Cleverson, Ivan, André, Cabelo, Mauro, Matheus, Vini e a Josi, Piccoli, Marcos Lucas, João Paulo, Carbonari, ao "Jesus" Elessandro e a turma da 05, Zis (?? ã ?), ao Maurício que é explicitamente referenciado na poesia, Rafa rigo, aos amigos do CTG 20 de setembro de Santo Angelo, ao trio da 19a RT, especialmente ao Caique que gentilmente "nos deixou ganhar", Nicolas, Buchecha e eu, enquanto estavam eles treinando para o FECARS, ao amigo Juliano que, mesmo não sabendo jogar disse que tinha gostado, porém não tinha entendido "bulhufas" do que tem na poesia, hauehauehuae. Também registro a presença do bozo e do PC (eduardo) em algumas jogatinas;

- para quem quer alguma explicação em versos, bem mais didática e elaborada do que essa que fiz, recomendo a do mestre Jayme Caetano Braun, mas por favor... leiam depois da minha, senao irão decepcionar-se;

- caso tenhamos estado junto numa carpeta e eu nao te citei, por favor, me ajude a corrigir, me lembrando onde. ;)

mas chega e vamos ao que interessa...


Autor: Alexandre Facccioni Barcellos

QUANDO A VIDA ME ENVIDA DE MÃO EU NEGO O BARALHO
POIS EU SEI QUE “TRINTA E QUATRO” É CHAMBÃO E MALICIOSO
EU SOU LOUCO DE MANHOSO CAMPEIO BOMBEANDO A VOLTA
E “AS VEZ” UM DEDO SE SOLTA PRA ESPOLETAR MENTIROSO

QUANDO À FORÇA ENVEREDA E DE TROPA ELES SE BOTAM
SÃO TRÊS TAURAS QUE SE CHOCAM NUM ENTREVEDO MALEVA
ALGUMA CARTA NA “CEVA”, À ESCOLHA DO CARANCHO
NEM SEMPRE GANHA PRO RANCHO, NEM SEMPRE TRÊS TENTOS LEVA

NA DUPLA É COISA MUI LINDA MAS NEM SEMPRE É ASSIM
POR CERTO ALGUM MIRIM INSISTE EM ESTOCAR
NÃO APRENDEU A JOGAR E JÁ BERRA FEITO “HOMBREZITO”
MAS LENTO, DEVAGARITO VAI VOLTANDO AO SEU LUGAR

ALI É PARELHA DURA, ONDE OS HOMENS SE CONHECEM
E NO BARALHO AMANHECEM CAMPEANDO DIGNIDADE
POIS NO JOGO HÁ IGUALDADE DE CARTAS E A SORTE MANDA
ALGUMAS VEZES MAIS BRANDA POR MAIS OU MENOS QUE AGRADE

E QUANDO A SORTE FALHA JÁ NÃO “TÔ” PRA BRINCADEIRA
É HORA DOS “CALAVERA” TENTEAR A SUERTE POR LOUCA
NESSA GRITARIA ROUCA DE BARULHO ASSUSTADOR
ME TRACO A CANTAR FLOR QUE MISÉRIA É COISA POUCA

DAQUI PRO TRIO É UM ESTOURO, A SORTE SEGUE MANDANDO
AS CARTAS VÃO ESCASSEANDO E A ATENÇÃO REDOBRADA
POIS EM CADA CARTA JOGADA CLAREIA PARA O PONTEIRO
O OLHO DO BAGUNCEIRO QUE JÁ ANUNCIA A JOGADA

NA VOLTA É O PÉ QUEM MANDA NÃO DIFERENTE É A TESTA
PORQUE O DONO DA FESTA É QUEM MANDA ENTRAR A VISITA
E NAS CARTAS QUE ACREDITA PODER AGUENTAR O TIRÃO
TENDO SEMPRE A PRETENSÃO QUE DO EMBATE O OUTRO DESISTA

E PELEANDO ATÉ A VIRADA SEGUIMOS NO MESMO EMBALO
“TEMO” DE REI E A CAVALO MAS O PARCEIRO GARANTE
JÁ NO PRIMEIRO LEVANTE JUNTO A PASSAGEM DAS CARTAS
CHULEANDO O COLOR DAS MARCAS PRA TRUCAR ADELANTE

NO RETOVO DA VIRADA É UM TRÊS QUE CAI SOBRE O SOTA
POIS NA VOLTA O QUE IMPORTA É GARANTIR A PRIMEIRA
EL TRUCO SIN BRINCADEIRA A MANILHA PEDE VAZA
E EM LA MESA CRIA ASA SEM SER DE OUTRA MANEIRA

BEM DIZIA O POETA COM OS TRINTA E TRÊS DE ESPADA
OIGALÊ CARTA AJEITADA PRA COMPARTILHAR O ESTOURO
UM BASTO QUE VALE OURO É A TRINCA QUE EU PRECISO
PARELHA PRO MEU SERVIÇO, O BARALHO E A MARCA TOURO


envidar: ato de apostar, no jogo de truco, aumentar o número de pontos da jogada
chambão: conotativamente utilizado para designar alguém que não joga bem e/ou mentiroso, fraco
envereda: tomar rumo, direcionar-se
se botam: iniciam uma nova investida, recomeçam, no caso, iniciam uma partida
carancho: pessoa, no jogo do truco com três indivíduos, que fica com quatro cartas, escolhe uma para descarte e joga sozinho contra os outros
mirim: pessoa que faz pouco que joga, análogo a situação de uma criança quando inicia na arte de dançar em invernada, que pela idade, inicia na invernada mirim. também é uma espécie de inseto
: o último jogador da rodada a jogar
testa: no jogo de trio, quando a rodade é de testa, significa que os jogadores enfrentam-se como num jogo simples; um de um trio contra o outro do outro trio, valendo as mesmas regras
tirão: puxada forte de uma corda ou laço; no sentido de ter forças de resistência
manilha: carta com um valor superior ao nominal. espécie de "coringa". existe ainda uma hierarquia entra as manilhas: Ás de espadas, ás de basto (paus), sete de espadas e sete de ouro
trinta e três de espada: combinação de duas cartas de espada, o seis e o sete, cuja soma é treze, acrescido de dez de cada carta resulta o trinta e três de espada, maior numeração para o envido
marca touro: arma branca rústica de grande valor aos gaúchos

truco adelante!!

----
editado em 24/02/2010:

from: Jefe Pinheiro
to: [luto] Alexandre Faccioni Barcellos
sent: 2 February 2010 11:39

Tche, buenas, so li a introduçao da poesia, mas a partida que o caique deichou vcs ganharem era um treino para o CBTG, o campeonato Brasileiro de Truco o qual ficamos vice campeoes, e nao o fecars; o quarteto vice campeao era: Jefe Pinheiro, Caique, Rodrigo e Valdecir !!!!!!!!!

Vou seguir lendo............

Abraçao

view Jefe's profile: http://www.orkut.com.br/Profile?uid=13798712193420809028&mt=1
----

4 comentários:

Elessandro "Jesus" disse...

Rica poesia....
"JÁ BERRA FEITO “HOMBREZITO”" me lembra quando aprendi, que no caso foste tu e o Cléverson que me ensinaram...rico ensinamento....

Abraço

Bozo disse...

Uhh Tempo bom que não volta mais eram aqueles, o que fica é a grande amizade.

Cleverson disse...

Bah tchê! Cento por cento!! hehehe... Muito bom... Muito bom meeesmo!

E o Mirim, hein!? Lugar especial na poesia... Inesquecível... Merecia um verso inteiro pra ele... hehehehe

Aliás... Precisamos marcar um dia aí qualquer para "relembrarmos" desses ensinamentos aí... hehehe... Que tal!?

Abraços Mano Véio e Sr. Jesus! :P

Jefe Pinheiro disse...

Fieto Tche

Bela Poesia !!!!!!!!!!

Abraçao